Amor e Sexo no mundo – Netflix

Assistir ao documentário da CNN apresentado pela jornalista Christiane Amanpour: Amor e Sexo no mundo me fez refletir sobre o quanto a liberdade sexual de um país está ligada ao quanto de liberdade existe dentro das mais diversas religiões.

Liberdade é quando existe a oportunidade de escolha, logo liberdade sexual é ter liberdade no sexo para poder escolher: quando fazer sexo, como fazer sexo, com quem fazer sexo e se quer fazer sexo.

Cada grande cidade mostrou sua carência nos relacionamentos: Tóquio é carente de sentimentos, um grande grito de liberdade em Tóquio e poder expressar o que sente. Já Délhi mostra uma carência de respeito as mulheres, com uma realidade onde assédio e estupros são comuns e com isso colocando a cidade como a quarta cidade mais perigosa no mundo para as mulheres. Seu grito de liberdade: RESPEITO.

Beirute, uma cidade onde mulheres e homens vivem o presente como se fosse o seu último dia de vida por incerteza do futuro, ainda precisam conquistar direitos legais as mulheres como o divórcio e a guarda compartilhada dos seus filhos. IGUALIDADE
Após duas cidades distantes da sua sexualidade e dos sentimentos, aparece Berlim nos dando uma lição de educação sexual sendo ministrada nas escolas de forma igual para meninos e meninas proporcionando uma naturalidade sexual e corporal. Seu grito de liberdade já é a EDUCAÇÃO.
Mas depois de um suspiro de esperança nos é mostrada a realidade de Acra, onde meninas são estupradas, adultérios pela parte dos homens aceitos e mulheres educadas a servir seus homens no sexo sem ao menos pensar no seu. Essas mulheres gritam por LIBERDADE!!
Por último vemos Xangai, uma cidade que nos últimos 30 anos teve um grande crescimento econômico mas que ainda busca por crescimento e amadurecimento em seus relacionamentos. Liberdade em uma cidade onde se ensina a controlar sua emoções, controlar seus desejos sexuais é poder se conectar com as pessoas e expressar através do seu corpo e de seus atos os seus SENTIMENTOS.
Mas afinal, o que é liberdade sexual? E como a liberdade sexual pode estar ligada a liberdade religiosa?
Liberdade é quando existe a oportunidade de escolha, logo liberdade sexual é ter liberdade no sexo para poder escolher: quando fazer sexo, como fazer sexo, com quem fazer sexo e se quer fazer sexo.
Como ser livre em uma sociedade que não permite que as mulheres menstruem ( vai atrapalhar na produtividade), tenham filhos ( é uma profissional considerada ausente e cara), engordem (baranga), sintam ( histeria)…sejam mulheres! Que nos cala através da VIOLÊNCIA!
Cala os sonhos de uma meninas quando é estuprada!
Cala a voz de uma mulher quando é abusada!
Cala a voz de uma mulher assediada no trabalho!
Eles querem nos matar!!!! Porque?
Poderia gastar um tempo aqui tentando entender o porque de tanta violência, mas nada justifica a violência contra um ser vivo. Nada e nem ninguém! Muito menos usar a religião para violar os direitos de uma mulher.
Não estou aqui levantando a bandeira de nenhuma religião, pois infelizmente a violência está em todas elas: temos denominações cristãs que apoiam violência doméstica colocando em 40% o número de mulheres cristãs que sofrem violência doméstica, mulheres muçulmanas sendo assediadas, estupradas e sem direito algum sobre seus relacionamentos e filhos, meninas sendo sacrificadas em rituais religiosos..tudo em nome de Deus?
Não!!
É o ser humano que está longe do amor de Deus, é o ser humano que está cada vez mais endurecido, é o ser humano que está cada vez mais egoísta, é o ser humano que está miserável. Rico em celulares, computadores, aptos, carros, viagens, boa comida e pobres de espírito e de caráter: é o ser humano que está buscando preencher seus vazios com os desejos da carne. Isso é religiosidade!!
Precisamos renascer como sociedade!!
Precisamos deixar para trás a vaidade, a soberba, a preguiça, a inveja, a luxúria, a ira e a gula, formas de violência para a outro e para nós mesmas, e dar espaço para: AMOR!!
Em amor nós conseguimos respeitar as diferenças de gênero, em amor nós conseguimos respeitar as diferenças de sexualidade, em amor nós conseguimos respeitar as diferenças raciais, em amor nós conseguimos respeitar nossas diferenças sócio-econômicas..em amor nós lutamos uns pelos outros : lutamos pela voz que é calada, pela educação que não é dada, pela saúde que falta, pelo salário baixo, pelos direitos legais ultrapassados, pela comida que falta, pelo teto que não tem, que família que perdeu…lutamos por amor!!
Amor para sermos amados como somos!!

” Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o filho unigênito para que todo aquele que crê não pereça, mas tenha a vida eterna”.

Jo. 3:16

Escrito por Aline Vieira da Rocha

Tags: Sem tags
0

Deixe seu comentário

Seus dados não serão publicados!